Procura-se

Júlio

Uns sentem falta da poesia,
o seu material bruto e acabado.
Agora,
onde já se viu sentir a ausência da obra e do autor?.

Oras,
pois sinto,
da loucura e genialidade
que por vezes abrevia
e enche de saudade.

Júlio Freitas preenchia as lacunas da minha madrugada,
sempre perdido em universos ininteligíveis
e dizendo tudo, tudo o que
não precisava ser sabido.

E toda vez que máquinas de escrever rangerem ininterruptamente,
como uma profecia maldita e ruidosa,
lembrarei do Júlio nalgum canto do seu quarto,
esvaziando nervosamente garrafas e maços de cigarro,
entorpecido nos seus baratos literários.

Anúncios