O palhaço

O palhaço ri,
o palhaço chora,
O palhaço envolve
e vai embora,
despindo-se atrás
das cortinas,
ao fim
do espetáculo.

O palhaço limpa
a tinta
no rosto
não sabe
qual é o
verdadeiro lado
da sua identidade:
alegria ou
infelicidade.

O palhaço quer
ser o carrinho
de sorvete,
mas também
os corpos
que correm
atrás dele,
atordoado
entre saraivadas
de gritos

O palhaço quer
alguém pra fazê-lo
sorrir,
uma cama pra deitar
com o seu amor,
o palhaço quer
um ventilador.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s